Das antigas (1)

8 maio, 2008

ZIP DRIVE

Hoje estava gravando um DVD e me lembrei de quando trabalhos só poderiam ser enviados às gráfica através de um ZipDrive (nos idos de 1998 a 2000), nesta época os CDRs não eram pra qualquer bolso e internet banda larga era coisa de ficção científica. Nesta época este aparelinho dominava o mercado. Era obrigatório ter um para mandar arquivos com “gigantescos” 100 megas para outros locais. Para se ter uma idéia um Zip (como carinhosamente era chamado) custava algo em torno de 350 reais, o disquete de 100 megas custava em media 40 reais. Para gravar 100 megas demorava mais ou menos uma hora, isso no modelo que usava porta paralela. Eu tenho um desses até hoje e sinceramente, só serve para relembrar este tempo que não volta mais. Felizmente evoluímos e num pen drive de 50 reais conseguimos armazenar algo em torno de 4 gigas, ou seja 40 vezes ao que se fazia a 8 anos atrás. Para quem não se lembra ou não conheceu abaixo uma foto do nosso obsoleto aparelinho.

Faber.


Foto

4 maio, 2008

Seus avós achariam que era mentira se vissem um desse na revista.

Lila: Às vezes fico pensando se no futuro teremos congestionamento de Segways. Porque, se é pra ficar horas num engarrafamento, a uma velocidade de 20 km/h é melhor usar Segways, patinentes ou bicicletas, pelo menos é mais divertido, além de muito menos poluente.