Agora é encarar o TRT – GO

10 outubro, 2008

Socorro, não estou sentindo nada… Nesse momento me vem à cabeça essa música, como a conheci, na voz de Gal Costa. Domingo tenho concurso para o TRT 18ª Região – Tribunal Regional do Trabalho, região de Góias. Ao contrário de outros concursos, não fiquei uma pilha de nervos nos dias anteriores. A prova é daqui a dois dias e não estou ansiosa, nervosa, nada.

Definitivamente, eu sou de lua, pois, como disse no último parágrafo desse post meu padrão era ficar nervosa nos dias anteriores e bem calma no dia da prova. Será que o dia da prova vai ser igual à prova do STJ, em que vou estar nervosa fazendo a prova? A diferença é que para o concurso do STJ, fiquei nervosa durante toda a semana anterior, ansiosa, irritada, com insônia. Dessa vez, nem insônia tive.

Meu namorado, que é super racional no dia a dia, nessas horas fica supersticioso. Na dia da prova do STJ, liguei para ele e falei que, diferente das outras vezes, dessa vez estava nervosa, e ele falou: Sinal que você vai se dar bem. Agora, quando falei que não tive nenhum “sintoma” de ansiedade nos últimos dias, ele disse somente: Que bom!

E tem outra, se for nomeada no TRT, terei que me mudar para Góias, provavelmente para Goiânia. O Faber já disse que vai junto. E para isso, teremos que nos casar. Já temos 2 anos e meio de namoro e amigos e familiares vivem jogando indiretas. A essas cobranças, o Faber sempre responde: “está mais perto que longe.” Aliás, estamos só esperando eu ser aprovada em algum cargo, para marcarmos a data.

Usamos alianças de compromisso desde os 6 meses de namoro, aí está a foto do dia que as compramos. Se tivermos que ir para Goiânia, seriam algumas mudanças bem grandes: geográfica, de ocupação e de estado civil.  Gosto de Goiânia mas AMO Brasília, tenho muito mais elogios que críticas a essa cidade, já moro aqui há 9 anos, sei me virar muito bem aqui. Lá seria o início de novas rotinas, um novo ciclo em nosas vidas.

Lila

 

Anúncios

Pensar causa insônia?

25 abril, 2008

Desde os meus 14 anos, por aí, na maioria das vezes, não consigo cair no sono imediatamente, são raros os dias em que capoto, geralmente demoro pelo menos umas duas horas antes de cair no sono, pensando. Pensando em tudo: revivendo situações passadas, anotando mentalmente o que vou fazer no dia seguinte, pensando no futuro, preocupando-me prematuramente. Sim senhor, pelo menos no meu caso, pensar não só é transgredir, como diria Lia Luft, mas sobretudo pensar causa insônia.
Lila