Iphone no Brasil

24 setembro, 2008

Depois de mais de um ano de seu lançamento nos Estados Unidos, finalmente chega oficialmente ao Brasil o iphone, o brinquedinho da apple que conquistou inúmeros fãs. Como muitos produtos da apple ele tem uma aura que parece hipnotizar as pessoas.

Se compararmos a outros aparelhos semelhantes vamos ver que o celular da marca da maçã tem deficiências incompreensíveis, tais como camera fotográfica de 2 mega pixels, não tem GPS, não envia MMS, ou seja, se vc tirar uma foto bem legal, num tem como mandar pra outra pessoa de uma forma simples, não tem função de copiar e colar, não tem GPS, entra outras coisas. O que ele tem de bacana, acessa a internet onde tiver conexão wireless, toca vídeos, toca música, tem como base o sistema operacional OSX, tem inúmeros programas desenvolvidos específicamente para ele.

O maior problema do iphone no Brasil deve ser o preço, se tomarmos outros celulares como base podemos ter certeza que o aparelho será acessível apenas para uma elite, que inclusive já está sendo contactada pelas operadoras e dizendo se aceita ou não pagar pelo “privilégio” de ser um dos primeiros no País a ter esta coqueluche mundial. Minha aposta é que o preço fique em torno de 1.500,00 reais, no plano “venda sua alma”.

Vamos ver quem vai ou não se frustrar com a chegada tardia do iphone. Eu sinceramente prefiro gastar meu rico dinheirinho com outras coisas mais úteis. Aos que animarem um aviso, corram pois somente duas mil unidades serão comercializadas nesta primeira leva, ser vc for um dos contemplados, parabéns e boa sorte.

UPDATE: para saber alguns detalhes dos planos oferecidos pela Claro, clique Garota sem fio e para valores: Preço do Iphone.

Faber


Homer Simpson vai tomar Brahma

14 julho, 2008

Os candidatos a presidência americana disseram não em suas campanhas, mas os 52 bilhões que a ImBev (empresa belgo-brasileira de cervejas) propôs fizeram a americana Anheuser-Busch, dona da marca Budweiser dizer sim, e desta maneira criou-se a maior cervejaria do mundo. Agora o americano médio que tinha orgulho da sua marca símbolo nacional vai ter de engolir uma cerveja com gostinho verde e amarelo. Cá entre nós se o suco de laranja incomodava o que dirão de sua bebida favorita?